Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

VIDÊOS DE EVENTOS

Justiça determina inspeção no Sambódromo no prazo de 24 horas

Às vésperas do Carnaval, palco dos desfiles das escolas de samba apresenta problemas nas instalações elétricas de diversos setores, segundo o MP-RJ


Sambódromo está na mira da Justiça


A juíza Monica Teixeira, da 1ª Vara de Fazenda Pública do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), determinou, nesta quinta-feira (28), que o Sambódromo passe por uma inspeção do Corpo de Bombeiros no prazo de 24 horas. A decisão foi tomada após o MP-RJ (Ministério 
Público do Rio de Janeiro) pedir, às vesperas do Carnaval,a interdição do local em razão de problemas encontrados nas instalações elétricas de diversos setores.
A decisão judicial condiciona a liberação do evento à assinatura de Termo de Responsabilidade pelos presidentes da RioTur e da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro).
A magistrada determinou ainda que seja apresentado um plano de obras para controle, prevenção e combate a incêndios do Sambódromo, que deve ser submetido ao Corpo de Bombeiros.
Também dever ser entregue outro plano sobre as instalações físicas e a edificação do local.
Caso as ordens não sejam cumpridas, poderá ser aplicada uma multa diária de R$ 10 mil ou mais aos gestores do Carnaval. 

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que vai atuar, como nos anos anteriores, realizando uma vistoria prévia aos desfiles no Sambódromo com fins de concessão de autorização especial para o evento.  A corporação informa, ainda, que estará presente no local com cerca de 200 militares, além de viaturas de atendimento pré-hospitalar e de combate a incêndio, como parte da tradicional Operação Carnaval da instituição.
Procurados pelo R7, Liesa disse que não foi notificada e a Riotur não se manifestou até esta publicação desta reportagem.

3
0 Comentários

Postar um comentário