Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

VIDÊOS DE EVENTOS

Marielle Franco. Reprodução/Mídia NinjaMarielle Franco. Reprodução/Mídia Ninja - 
Rio - O governador Wilson Witzel afirmou, neste sábado, que a investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes está perto de ser concluída e que os envolvidos podem ser presos ainda este mês. Conforme O DIA publicou na edição de hoje, com exclusividade, a polícia já sabe que os assassinos são servidores dos quadros da Segurança Pública do Rio.
"Em relação ao caso Marielle, está próximo sim de uma solução, mas eu não tenho atribuição legal para olhar os autos do processo, que estão sob sigilo. Só quem pode ter acesso são os delegados lotados na delegacia com atribuição para investigar os agentes. Eles estão próximos da elucidação do caso e evidentemente da prisão daqueles que estão envolvidos. E que talvez isso ocorra até o final deste mês", declarou Witzel ao ser questionado sobre reportagem publicada neste sábado pelo DIA.
Assassinos de Marielle agiram nos moldes do Deep Web
Os acusados de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes atuam nos moldes da Deep Web, ou seja, agem de maneira mais sofisticada, usando a tecnologia na tentativa de dificultar o trabalho da polícia, ao contrário de outros criminosos, que costumam até usar as redes sociais mais populares e são conhecidos e procurados pela polícia.
Os recursos tecnológicos, muito diferentes dos utilizados pelos bandidos comuns, foram um dos maiores obstáculos para os policiais, o que fez estender o tempo de apuração do crime. Apesar de agir dessa forma mais elaborada, não se sabe se os assassinos de Marielle e Anderson foram contratados pela Deep Web.
Witzel: "Quem está na administração pública está sujeito a cometer equívoco"
A nomeação de um funcionário fora do quadro da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) para comandar a pasta foi defendida pelo governador Wilson Witzel, que nomeou o coronel da Polícia Militar Alexandre Azevedo de Jesus para comandar a pasta. De acordo com Witzel, a escolha se deu por critério técnico.
O coronel, inclusive, já foi multado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por conta de irregularidades em contratos do Degase. Para o governador, servidores estão sujeitos a cometerem equívocos.
"A multa do TCE, em razão de contrato que está sendo avaliado, não há nenhum tipo de dolo por parte do servidor. É um servidor que já esta há muitos anos na Administração Pública e essa questão que hoje surge no TCE está sendo respondida. E quem está na Administração Pública está sujeito a cometer algum equívoco", declarou.
O governador disse que o militar tem experiência em unidade penitenciária e que levará esse conhecimento para reestruturar a Seap. "Vamos preparar para a Seap uma estrutura mais adequada inclusive para realizar licitações. Vemos que já houve muitos problemas com licitações na Seap e outras medidas que serão divulgadas precisam dessa experiência. E vamos preparar a carreira para termos servidores capacitados para gestão, logística e para a administração de mais alto nível para a Administração Penitenciária".
g2 rio
3
0 Comentários

Postar um comentário