Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

VIDÊOS DE EVENTOS

 
  • notícia em áudio
Motoristas não enfrentam filas para comprar combustível na capital, cerca de 55% da frota já voltou a vender combustível
Dos 117 postos de combustíveis existentes em João Pessoa, cerca de 55% já voltou a vender combustível para os clientes sem grandes filas. Mas alguns só estão vendendo gasolina e os demais já estão vendendo os três produtos (gasolina, etanol e diesel). Porém, uma pequena parcela ainda permanece fechada por não ter recebido nenhum combustível. "Pelo menos as longas filas já não existem mais", comemorou o motorista de táxi, Roberto Peixoto.

O gerente de um dos postos da cidade Josué dos Santos, afirmou que a situação nos postos de combustíveis já vinha se normalizando desde terça-feira passada e hoje deve voltar a normalidade. Ele também denunciou que muitos donos de postos estão se aproveitando da situação para aumentar o preço da gasolina, do etanol e do diesel na bomba, por conta própria. Na maioria dos postos da cidade a gasolina está sendo vendida a (R$ 4,39), e o álcool a (3,29). Mas existem postos a exemplo do Carrefour que a gasolina está sendo vendida por (R$ 4,07) e o álcool por (R$ 2,97).

De acordo com o Procon-JP, os postos que forem pegos praticando algum tipo de irregularidade pela fiscalização podem sofrer multas que chegam a R$ 30 mil por infração, em cada estabelecimento, além da suspensão das atividades comerciais. O secretário do órgão, Helton Renê, afirmou que a equipe está na rua diuturnamente para verificar se há ocorrências de irregularidades.

O presidente do Sindicato dos Condutores e Empregados em Empresas de Transporte de Combustíveis Produtos Perigosos e Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindconpetro- PB), Emerson Galdino, afirmou que depois de alguns dias funcionando apenas com 30% da sua capacidade de expedição devido ao movimento dos caminhoneiros, os quatro terminais de combustíveis localizados no complexo portuário do Porto de Cabedelo já operam dentro da normalidade.

3
0 Comentários

Postar um comentário