Esta semana foi para o grupo da oposição ao projeto de continuidade do governador Ricardo Coutinho (PSB) muito complicada. Primeiro, foi constatado um estremecimento entre o senador José Maranhão (PMDB) com o grupo, denunciado pela vereadora Raíssa Lacerda (PSD) e depois uma aproximação do PSB com o PMDB, inclusive com oferecimento de vaga na Assembleia Legislativa para a volta da suplente Olenka Maranhão, que atualmente está na administração pública da Capital.
O discurso dos oposicionistas estava sempre centrado entre os nomes dos prefeitos de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) e de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) para pleitear a vaga de candidato ao governo, mas o discurso teve que ser mudado, pelo menos na boca do presidente do PSDB na Paraíba, Ruy Carneiro. Para evitar mais distanciamento, o tucano ofereceu, pela primeira vez, a vaga para o senador Maranhão, até então esquecido nos debates.
Ele defendeu essa tese durante entrevista ao Programa Acorda Sertão, na Max Correio FM da cidade de Sousa. Além disso reafirmou a importância de um ‘amplo dialogo’ pelo o bloco das oposições para que a unidade seja garantida na Paraíba.
Ruy comentou sobre a “paquera” de Ricardo com o PMDB do senador José Maranhão. Para ele, Ricardo tenta usar o comandante do PMDB da Paraíba para garantir um sucesso eleitoral no pleito de 2018.
No entanto, Ruy Carneiro citou outros nomes, além de Maranhão, como Cartaxo, Cassio Cunha Lima e Romero e destacou que quem estiver melhor condicionado, deverá ser o postulante ao governo do estado.
g2