Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Filha de Paraibano morto no Jacarezinho (RJ) acusa policiais de impedir socorro


249_20885184_232567990600860_1443551322_n.jpg
A filha de Sebastião Sabino da Silva, de 46 anos, morto por uma bala perdida durante confronto entre policiais e criminosos, na comunidade do Jacarezinho, na tarde de terça-feira (15), acusa policiais de impedir o socorro a seu pai. Por telefone, Raquel contou ao G1 o que aconteceu no momento do tiroteio.
"Meu pai morreu porque não deixaram levar ele, assim que foi baleado, para o hospital. Ele não morreu por tiro, morreu por causa dos policiais, que não deixaram socorrer ele. Se tivessem deixado, eu tenho certeza que ele estaria vivo", lamenta.
Leia Também
De acordo com ela, os agentes teriam impedido o socorro de Sebastião por acreditarem que ele era um criminoso, e teriam deixado-o mais de uma hora caído no chão, mesmo perdendo sangue, até que os moradores conseguiram levá-lo, mas ele não resistiu.
"Disseram que ele era bandido porque correu, mas como é que uma pessoa, no meio do tiroteio, vai ficar parada? ", questionou Raquel, que contou ainda que um dia antes de morrer, Sebastião comentou sobre o clima tenso na região. "Ele disse que de tiro não morria, porque não tinha nada a ver com aquilo".
Sebastião era paraibano, casado e tinha sete filhos e cinco netos. A venda das frutas era a principal renda dele e de sua esposa, que trabalhavam juntos. "A mulher dele trabalhava com ele, agora vai ser só ela pra trabalhar ali sozinha, ainda com criança pequena", disse Raquel, acrescentando que o filho mais novo de Sebastião tem apenas 1 ano e 6 meses.
Questionada sobre a denúncia da família, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios está investigando as circunstâncias da morte de Sebastião e que policiais da unidade realizam diligências para apurar o caso.

G2
3
0 Comentários

Postar um comentário