Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

'Berg agia sem cúmplices', diz delegado; polícia apura quem seria 'Emerson de Santa Rita

'Berg agia sem cúmplices', diz delegado; polícia apura quem seria 'Emerson de Santa Rita'
O titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa, Lucas Sá, disse que todas as investigações sobre a denúncia de extorsão relacionadas ao prefeito de Bayeux, Berg Lima, estão centradas no político. Segundo o delegado, ele agia sozinho e sem o intermédio de nenhuma outra pessoa. 


Lucas Sá ainda confirmou que Berg Lima fazia questão de que as negociações com os empresários fossem realizadas diretamente com ele. “A denúncia foi feita em nome do prefeito. Todos os pagamentos e conversas eram feitos diretamente com ele. Inclusive ele pedia pra não acionar nenhuma outra pessoa, era tudo com ele. Até a presente data, a denúncia e investigações foram direcionadas apenas ao prefeito”, salientou o delegado. 

Citação do nome 'Emerson'
Um dos grandes questionamentos que surgiram depois que o vídeo do prefeito foi divulgado diz respeito a quem seria ‘Emerson de Santa Rita’, que Berg Lima cita. A suspeita é de que a menção se referia ao prefeito de Santa Rita, Emerson Panta (PSDB).

“Ainda não foi indagado a vítima quem é 'Emerson de Santa Rita'. Na próxima semana, ele será ouvido novamente para que esclareçamos alguns pontos da denúncia e um deles é saber quem é esse 'Emerson' e se existem mais nomes. Então, até o momento, não temos certeza que existam mais nomes envolvidos”, disse o titular da Delegacia de Defraudações.

G2
Próximos passos
O delegado confirmou que a partir de agora as investigações serão realizadas em conjunto com o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB). 

“A prisão em flagrante foi feita pela Polícia Civil e ontem (5) tivemos audiência de custódia e a prisão em flagrante foi homologada, convertida em preventiva. Ele foi levado ao 5 º Batalhão da Polícia Militar, está afastado dos cargos políticos e o inquérito da Polícia Civil será encaminhado ao Tribunal de Justiça que vai decidir se a investigação vai tramitar diretamente no tribunal ou se vai precisar de mais alguma diligência da Polícia Civil. Talvez seja continuada aqui pela [Delegacia de] Defraudações. Como se trata de um prefeito, e ele ainda está no exercício da função, mesmo suspenso, toda decisão no que compreende ao foro privilegiado será dado pelo TJ”, finalizou o delegado.
(Portal Correio)G2
3
0 Comentários

Postar um comentário