Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

André Amaral cobra reação de Temer a movimento dos 'cabeças pretas' do PSDB, integrado por Pedro Cunha

André Amaral cobra reação de Temer a movimento dos
Deputados do PMDB reagiram nesta quinta-feira (1º/6) ao movimento de integrantes do PSDB que pregam o desembarque do governo Michel Temer antes do fim do julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode levar à cassação do presidente Michel Temer, marcado para começar na próxima terça-feira (6/6). O deputado federal André Amaral (PMDB-PB), cobrou publicamente uma reação de Temer a postura dos 'cabeças pretas' do PSDB, integrado pelo deputado federal Pedro Cunha Lima que quer a saída do partido da base de Temer.


Em reservado, deputados do PMDB dizem que os tucanos não têm credibilidade para criticar Temer, pois a situação do senador Aécio Neves (MG) é pior. O mineiro foi afastado da presidência do PSDB após o Supremo Tribunal Federal (STF) abrir inquérito para investigar denúncias contra ele feita por executivos da JBS em delação premiada.


"Ou faz parte do governo, ou diz porque não faz parte e sai. O que não pode é ficar em joguinho de 'Maria vai com as outras'. É preciso se posicionar politicamente de forma correta. A nova política cobra posicionamento. Quem fica em cima do muro cai do muro", disse o deputado André Amaral (PB), que é da ala jovem do PMDB.


Para o peemedebista, jovens deputados como ele não podem basear sua atuação política apenas pelas redes sociais. "Não se pode permitir, num momento em que se cobra representatividade, que deputados tenham opinião política em cima de crítica que ouvem nas redes sociais", declarou.


"Espero, de verdade, que deputados jovens estejam sintonizados com as redes sociais e com que as pessoas falam, mas também incluídos de toda a forma com a vontade de fazer o Brasil dar certo. Que tenham opinião em cima do que o Brasil precisa para retomar o crescimento econômico", acrescentou.



Ontem (01(, o líder do PMDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), recebeu reclamação de vários peemedebistas contra os "cabeças pretas". A crítica é de que integrantes do PSDB criticam Temer na imprensa, mas não "largam" os cargos que possuem no governo federal.


Tucanos - O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), declarou que o partido deve fazer uma reunião na próxima terça-feira (6/6), durante o primeiro dia do julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para definir se a sigla permanecerá ou não na base aliada do governo.


Entre os parlamentares defensores do movimento de saída da base de Temer está o Deputado Federal Pedro Cunha Lima que disse, recente entrevista que defende a saída do PSDB da base do governo de Michel Temer. Pedro ainda acrescentou que defende o nome do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso em uma possível eleição indireta.

“Existe uma unanimidade que o governo acabou que a agenda que o Brasil precisa não tem condições de ser tocada pelo atual presidente. É o Brasil que está em jogo. Não se pode ignorar as consequências de uma realidade como essa que vivemos. Estamos propondo alternativas, já que toda decisão envolve riscos, e o que importa é que o Brasil passa por um momento delicado”, declarou Cunha Lima.


Redação 

G2
3
0 Comentários

Postar um comentário