Seguidores

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Ministério Público pede cassação de diploma de prefeita e vice eleitas em Mamanguape

 
O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a cassação dos diplomas e dos registros de candidaturas da prefeita eleita de Mamanguape, Maria Eunice (PSB) e de sua vice Baby Helenita (PRTB), além da aplicação de multa e inelegibilidade. Os autos da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), foi encaminhado nesta quinta-feira (27), para a Justiça Eleitoral da 7ª Zona de Mamanguape e aguardará decisão da juíza Elza Bezerra da Silva Pedrosa.

Ministério Público pede cassação de diploma de prefeita e vice eleitas em Mamanguape

  
O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a cassação dos diplomas e dos registros de candidaturas da prefeita eleita de Mamanguape, Maria Eunice (PSB) e de sua vice Baby Helenita (PRTB), além da aplicação de multa e inelegibilidade. Os autos da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), foi encaminhado nesta quinta-feira (27), para a Justiça Eleitoral da 7ª Zona de Mamanguape e aguardará decisão da juíza Elza Bezerra da Silva Pedrosa.
A respeito da (AIJE) houve ainda a determinação de abertura do processo pela subcorregedora-geral do MPPB, Marilene de Lima Campos de Carvalho, que foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPB de 13 de outubro deste ano.
Segundo o documento, a tese de suposto crime eleitoral, que teria sido praticado por uma das filhas da então candidata Eunice Pessoa, tem como base o previsto no artigo 299 do Código Eleitoral. Ela teria oferecido “dinheiro e vantagem ilícita para a obtenção de voto, conduta incompatível com o exercício do cargo”, consta.
mp
Eunice foi eleita prefeita de Mamanguape no último dia 2 de outubro com 52,7% dos votos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As informações são do ClickPB.
A respeito da (AIJE) houve ainda a determinação de abertura do processo pela subcorregedora-geral do MPPB, Marilene de Lima Campos de Carvalho, que foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPB de 13 de outubro deste ano.
Segundo o documento, a tese de suposto crime eleitoral, que teria sido praticado por uma das filhas da então candidata Eunice Pessoa, tem como base o previsto no artigo 299 do Código Eleitoral. Ela teria oferecido “dinheiro e vantagem ilícita para a obtenção de voto, conduta incompatível com o exercício do cargo”, consta.
mp
Eunice foi eleita prefeita de Mamanguape no último dia 2 de outubro com 52,7% dos votos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As informações são do ClickPB.
3
0 Comentários

Postar um comentário